PT deve abandonar base do governo Wilson Martins, diz Heráclito Fortes
O ex-senador afirma ainda que o governo do Estado, assim como o federal, passa por investigações.
O ex-senador Heráclito Fortes (DEM) avaliou hoje (19) que o PT tende a romper com o governo Wilson Martins (PSB). Segundo ele, o partido quer lançar candidatura própria a prefeito de Teresina e ao governo em 2014 novamente. “Isso é oligarquia”, afirmou durante entrevista ao Jornal do Piauí.
“É mais fácil, a tendência é o PT romper com o  governo. Eu tenho o maior respeito pela deputada Rejane [Dias], mas imagine a Rejane candidada a prefeita pelo PT. É oligarquia. Wellington também quer ser candidato daqui a 4 anos. O PT está fazendo tudo que combateu. O [Cícero] Magalhães está sendo deixado de lado porque admite fazer aliança com o atual prefeito [Elmano Férrer]”, comentou.
Heráclito declarou ainda que, tanto em nível nacional como no Piauí, o governo passa por investigações de desvios de verba.
Thiago Amaral/Cidadeverde.com

Segundo o ex-senador, o governador “vai pagar um preço pela postura de segurar algumas mazelas que herdou do governo Wellington Dias”. Ele afirma que os casos estão aparecendo em vários setores. “Você passa a ser o responsável por aquilo que você não cometeu. É muito difícil suceder um governo amigo, um governo de 8 anos de acumulação de dinheiro. A PF tem vários processos, inclusive com questões do Piauí, e começa a fazer apuração. Wilson tem grande dificuldade e não tem conseguido apoio do governo federal. Essa é que a verdade”, assegurou.
DEM
Heráclito confirmou que não tem intenção de sair do DEM para integrar os quadros do PSD, novo partido fundado por Gilberto Kassab. Ele avaliou que não tem pretenções de se candidatar em 2012.
E sugeriu ainda que o DEM e o PSD não podem manter um clima de hostilidade, por questão de seobrevivência, já que os dois partidos tendem a ficar isolados, com a manutenção das coligações que já existem.
 Fonte: Leilane Nunes
Cidadeverde
divisao

0 Comentário Publicar Comentário

Seja o primeiro a comentar.