População revoltada com a falta de médico no plantão do Hospital Dirceu Arcoverde

UM VERDADEIRO CAOS NA SAÚDE PÚBLICA.

O plantão no Hospital Estadual Dirceu Mendes Arcoverde, funcionou durante o dia sem médico clínico geral para atender a população. Foi um domingo de revolta no Heda, quem chegava em busca de atendimento não era atendido por que não tinha plantonista na área do pronto socorro.

O idoso Edmilson de Moraes Oliveira – 85 anos, (foto acima) com princípio de derrame – veio de Uruoca – zona rural de Viçosa do Ceará, deu entrada no Dirceu, como não tinha médico foi para casa de familiares nas imediações do referido hospital e aguarda ser atendido hoje.
 Manuel Marinho de 90 anos sentado na cadeira de rodas a espera de atendimento
Com fortes dores na próstata – impaciente se levantou da cadeira querendo ir embora
No início da noite de ontem, deu entrada outro idoso, Manuel Marinho de 90 anos, da Rua 06, C 875 – bairro João XXIII, que passou quase uma hora sentado gemendo de dores numa cadeira de rodas esperando alguém para trocar sua sonda, ele sofre de câncer de próstata.
Tatio Junior do Nascimento – de 26 anos (foto acima) residente na Projetada 138 – casa 464 – periferia de Parnaíba, foi conduzido pelo Samu para o Dirceu e não foi atendido por que não tinha médico, o Samu voltou com o paciente para o Pronto Socorro Municipal, como o caso dele era de alta complexidade, minutos depois o paciente chegou novamente no Dirceu conduzido por uma equipe a frente o médico Maynard Filho que fez a internação do mesmo.
A gestante Rafaela Barbosa dos Santos de 21 anos (foto acima), residente em Água Doce do Maranhão, com dores para parir, deu entrada na manhã de ontem no Dirceu, sendo recomendada pelo obstetra André – de plantão no Heda, voltar para casa e só retornar a “noitinha” pois ela não estava naquela ocasião em trabalho de parto.
A paciente retornou por volta das 18hs sentindo dores onde ficou até as 20hs 20 aguardando o médico André para fazer seu parto, mas ele tinha saído durante o plantão para jantar. Vendo a situação, uma pediatra de plantão mandou deixar a gestante com urgência numa ambulância do Dirceu para maternidade Marques Basto, lá chegando só deu tempo tirar a mulher de dentro da ambulância quando ela começou a entrar em trabalho de parto dando a luz a uma criança do sexo masculino.
Maca do hospital Dirceu com lençol ensanguentado da gestante Rafaela, que por pouco não pariu dentro da ambulância

Reportagem e imagens de Yuri Gome
Edição: chamadageral

divisao

0 Comentário Publicar Comentário

Seja o primeiro a comentar.