Piauiense sobrevive a naufrágio em Brasília mesmo sem saber nadar

Piauiense sobrevive a naufrágio em Brasília mesmo sem saber nadar A piauiense Priscila Galvão Plácido Ferreira, 24, (foto ao lado) que mora há 10 anos em Brasília estava a bordo do navio que naufragou na noite de domingo (22) no Lago Paranoá, em Brasília.

Priscila Galvão, no momento do naufrágio, ficou pendurada em uma barra de ferro com pelo menos mais dez pessoas. Como não sabia nadar, ficou de colete até ser resgatada. “Foi desesperador, mas todos que estavam lá foram muito solidários”, relembra a piauiense de São Raimundo Nonato.

As razões do naufrágio ainda são investigadas, segundo o coronel Luis Blumm, porta-voz do Comando Operacional do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal.

O Corpo de Bombeiros do Distrito Federal confirmou a identidade da última pessoa dada como desaparecida no naufrágio do barco turístico Imagination. O garçom Hadmilton José de Oliveira estava a bordo da embarcação como convidado da festa que, entre passageiros e tripulantes, reunia mais de cem pessoas. A capacidade limite do barco era 94 pessoas.

Os corpos de Flávia Daniela Pereira Dornel; Ester Araujo de Oliveira; Vicente Carneiro de Sousa Neto; Paulo de Mello e de Adail de Souza Borges já foram liberados do Instituto Médico Legal (IML). O corpo de João Antonio Fernandes Rocha está à disposição da família e os de Valdelice de Souza Fernandes e de Robinson Araújo de Oliveira devem ser liberados ainda nesta quarta-feira (25) do IML.

fonte: portaldaclube
Reportagem: Andreelson Delmiro com informações da Agência Brasil e do SãoRaimundo.com
Foto: SãoRaimundo.com


divisao

0 Comentário Publicar Comentário

Seja o primeiro a comentar.