Cantor Marrone confessa que pilotou helicóptero sem ter licença para voar

Em entrevista exclusiva ao Fantástico, o cantor Marrone admitiu que, as vezes, pilotava o helicóptero que caiu há duas semanas no interior de São Paulo, mesmo não tendo licença para voar.

Imagem Extraída do Google

A conversa foi antes do show que marcou a volta do cantor ao palcos. O helicóptero caiu depois de decolar de São José do Rio Preto, São Paulo. O piloto, Almir Bezerra, teve parte da perna esquerda amputada e está internado. Jardel Borges, primo e secretário de Marrone, sofreu traumatismo craniano e permanece em estado grave.

Já sobre o cantor, que teve ferimentos leves, ficaram várias dúvidas.

Fantástico
: Você pilotava?
Marrone: Pilotava, lá em cima, sim, mas pilotar embaixo não. Decolar, fazer essas coisas, eu não fazia, não.
Fantástico: Mas você pilotava sem ter brevê? Sem ter licença?
Marrone: Eu segurava o manche, isso aí é normal.
Fantástico
: Lá em cima não tem problema você pilotar?
Marrone: Não, não tem.
Fantástico: Mesmo sem licença?
Marrone: Não, não tem não. Não tem problema.
Fantástico: Quem falou isso para você, Marrone?
Marrone: Meu piloto, o comandante.

Há perigo, sim, em segurar o manche, um dos comandos do helicóptero, como o cantor assumiu que fazia. É o que explica o especialista Jorge Barros.

“Uma pessoa não habilitada, ao tocar os comandos, está sendo um intruso perigoso para a segurança do voo. Ela está limitada apenas a se comportar como passageiro”, afirma Jorge Barros.

Já no hotel em Manaus, pouco antes do show, o Fantástico mostrou para Marrone imagens feitas em Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, em 2010 do helicóptero que o cantor tinha e que se acidentou, onde ele entra do lado direito. Lado em que, normalmente, só entra quem pilota.

Marrone: Já aconteceu de eu ir algumas vezes, mas não era sempre, não. Pedia. Falava: ‘Almir, posso ir aqui pra ir aprendendo?’. ‘Pode’.

Outra gravação foi feita há um mês e mostra o cantor em pleno voo. Nela, Marrone explica o que fazia no Aeroclube de Umuarama, Paraná: “Quando eu posso eu estou com meu piloto fazendo algumas aulas. Eu já piloto todos os dias com ele, já estou com mais de mil horas já, já estou tirando minha brevê, inclusive”, declarou o cantor.

Fantástico: Todas essas mil horas foram feitas de maneira irregular?
Marrone: Mil horas? Quem disse isso?
Fantástico
: Você, nessa entrevista.
Marrone
: eu disse?

Disse, e deu detalhes sobre a aula: “Estou fazendo as emergências. Perda de motor, é muita coisa. A gente tem que passar, porque quando acontecer uma pane na aeronave a gente tem que estar ciente do que a gente está fazendo para não morrer”, continuou Marrone no vídeo.

O cantor se explica: “Às vezes a gente fala de uma maneira não dizendo que eu seja piloto, nada. Não é que eu estava falando que eu era piloto, a gente aumenta”, alegou Marrone.

Antes das aulas práticas de pilotagem, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) exige um teste teórico.

Fantástico: Você chegou a fazer alguma prova?
Marrone: Não, eu não. Eu não fiz prova.

Mas um documento mostrado a Marrone, que também está disponível na internet, diz o contrário.

Fantástico: José Roberto Ferreira? É seu nome?
Marrone: Aqui está escrito, né?
Fantástico: Você nunca fez uma prova pra Anac? Oficial?
Marrone
: Que eu saiba, não.
Fantástico: Quem fez então? Quem pode ter feito?
MArrone: Não sei. Não posso responder agora.

Mais um detalhe: para fazer essa prova, o candidato precisa ter o Ensino Fundamental completo, o que Marrone não tem.

Fantástico: Você estudou até que ano?
Marrone
: Estudei até a quinta.
Fantástico: O que passa pela sua cabeça? O que pode ter acontecido?
Marrone: Não sei, é um tumulto de coisa que vem na cabeça da gente, aparece uma coisa, aparece outra, não sei.

Fonte: Bom Dia Brasil

divisao

0 Comentário Publicar Comentário

Seja o primeiro a comentar.